Kilamba24horas

Táxistas do município de Belas aconselhados a evitar encurtar rotas e especular preços

 Táxistas do município de Belas aconselhados a evitar encurtar rotas e especular preços

Os táxistas que fazem várias rotas dentro do Município de Belas estão a ser aconselhados a evitar encurtar rotas e especular preços, segundo informações reveladas ao KILAMBA 24 HORAS. A prática tem gerado descontentamento entre os passageiros, que frequentemente se vêem obrigados a pagar quase o triplo do valor normal das viagens.

Maria Antunes, uma passageira que utiliza táxi diariamente para ir ao trabalho, comentou: “Já estive em situações onde tive que gastar três vezes mais do que o habitual porque o táxista decidiu encurtar a rota e me deixou longe do meu destino. Isso é muito frustrante, especialmente para quem tem um orçamento apertado.”

Outro passageiro, João Silva, compartilhou uma experiência semelhante: “Uma vez, um táxista encurtou a rota e me deixou muito longe do trabalho. Tive que pegar outro táxi e gastar mais dinheiro para chegar ao meu destino. É uma situação muito desagradável.”

Por outro lado, alguns táxistas justificam a prática como uma forma de tentar alcançar as metas financeiras impostas pelos patrões. Carlos Mendes, um motorista de táxi, explicou: “Às vezes, somos forçados a encurtar rotas e aumentar os preços para conseguir o valor que o patrão pede. Não é o ideal, mas é uma maneira de garantir que não sejamos penalizados.”

Outro táxista, António Ferreira, acrescentou: “Entendemos as queixas dos passageiros, mas estamos numa situação difícil. As metas financeiras são altas e precisamos encontrar maneiras de alcançar esses valores.”

A administração local e as associações de táxistas estão a trabalhar para encontrar uma solução que seja justa tanto para os passageiros quanto para os motoristas. O KILAMBA 24 HORAS continuará a acompanhar a situação e a informar a comunidade sobre qualquer desenvolvimento.