Kilamba24horas

Moradores da Centralidade do Kilamba denunciam que meliantes vêm do Bairro 5 Fios

 Moradores da Centralidade do Kilamba denunciam que meliantes vêm do Bairro 5 Fios

Os moradores da Centralidade do Kilamba estão alarmados com o crescente número de assaltos que vêm sofrendo, especialmente durante a madrugada. Segundo apurou o KILAMBA 24 HORAS, os meliantes responsáveis por esses crimes vêm do Bairro 5 Fios.

Os criminosos, apelidados de “homens-aranhas” pelos moradores, são conhecidos por escalarem as varandas de apartamentos até o quinto ou sexto andar, demonstrando uma audácia e periculosidade impressionantes. “Já não podemos dormir tranquilos. Esses meliantes não têm limites, sobem pelos prédios como se fossem escaladores profissionais”, relatou Marta Silva, moradora do Quarteirão G.

Bravo Félix, outro residente da Centralidade, também expressou sua indignação: “Não é justo vivermos com esse medo constante. Precisamos de uma ação imediata da polícia para proteger nossas famílias e propriedades”. Tomás Armando acrescentou: “A contratação de empresas de segurança privadas pode ser uma solução eficaz, mas isso não isenta a polícia de agir contra esses criminosos”.

A situação se agrava pela falta de iluminação em várias áreas da Centralidade, o que facilita as ações dos meliantes. Além disso, os estacionamentos sem segurança aumentam a vulnerabilidade dos moradores, como foi apontado anteriormente em várias denúncias recebidas pela nossa redação.

Dina Tómas, moradora do Quarteirão V, destacou a importância das recentes atividades de reboque de viaturas mal estacionadas pela Fiscalização do Distrito Urbano do Kilamba. No entanto, ela enfatiza que medidas mais abrangentes e efetivas são necessárias para combater a criminalidade. “Precisamos de mais do que apenas reboques. Precisamos de segurança de verdade”, afirmou.

Os moradores pedem uma intervenção urgente das autoridades competentes para que possam viver em paz e segurança. A Administração do Distrito Urbano do Kilamba e a Polícia Nacional são chamadas a tomar ações concretas e decisivas para combater esses crimes e garantir a tranquilidade na Centralidade do Kilamba.