Kilamba24horas

Isabel II. União Africana e países do continente saúdam memória da rainha

 Isabel II. União Africana e países do continente saúdam memória da rainha

O presidente da União Africana, Macky Sall, saudou hoje a memória e a “excecional percurso” da rainha Isabel II, no dia da sua morte, num gesto repetido a título individual por diversos líderes de nações daquele continente.

“Ofereço as minhas mais sentidas condolências ao Governo e ao povo britânicos. Saúdo a memória da ilustre defunta, de excecional percurso. Que descanse em paz”, escreveu no Twitter Macky Sall, que é também chefe de Estado do Senegal.

Também o presidente do Zimbabué, Emmerson Mnangagwa, expressou “as mais profundas condolências”, enquanto o líder do Gana, Nana Akufo-Addo, assumiu que “os pensamentos de todos os ganeses estão com a rainha Isabel II e a sua família nestes tempos difíceis”.

A presidente da Tanzânia, Samia Suluhu Hassan disse estar “profundamente” triste pela morte da rainha que “será recordada em todo o mundo como um pilar de força, paz, unidade e estabilidade”, enquanto o presidente da Somália, Hassan Sheik Mohamud, destacou a forma como a rainha “representou a sua nação e o seu povo com grande honra e dignidade durante o seu reinado”.

Evariste Ndayishimiye (Burundi), Hackainde Hichilema (Zâmbia), Ali Bongo (Gabão), Lazarus Chakwera (Malawi), Ismail Omar Guelleh (Djibuti) e Andry Rajoelina (Madagáscar), entre outros, foram chefes de Estado que se manifestaram também em temos semelhantes.

A rainha Isabel II morreu hoje aos 96 anos no Castelo de Balmoral, na Escócia, foi anunciado através da rede social Twitter da família real.

“A rainha morreu pacificamente em Balmoral esta tarde. O Rei e a Rainha Consorte permanecerão em Balmoral esta noite e voltarão a Londres amanhã [sexta-feira]”, acrescenta a mensagem, numa referência a Carlos e Camilla.