Kilamba24horas

EPAL lança concurso público para contadores pré-pagos de água na Centralidade do Kilamba

 EPAL lança concurso público para contadores pré-pagos de água na Centralidade do Kilamba

Um concurso público para a instalação de contadores de água pré-pagos na Centralidade do Kilamba será lançado, em Março do corrente ano, anunciou o presidente do Conselho de Administração (PCA) da Empresa Pública de Águas de Luanda (EPAL), Adão Manuel da Silva.

O gestor público, que  falava no final de uma visita de constatação à Estação de Bombagem de Agua Bruta do Kilamba, afirmou que os contadores de água pré-pagos serão instalados, numa primeira fase, nas centralidades do Kilamba e do Sequele e na urbanização Maye Maye.

Explicou que o projecto está já na recta final, devendo os novos contadores serem instalados, ainda este ano.

Do ponto de vista do consumo, indicou, o projecto vai permitir à empresa um maior controlo e respeito pelo cumprimento do pagamento dos serviços.

Melhorar e assegurar o fornecimento de água aos munícipes, em 2024, é uma das pretensões da EPAL, de acordo ainda com Adão da Silva, que admitiu que o alcance de tais objectivos passa pela eficácia do sistema de abastecimento de água e por uma maior abrangência.

Para tal, disse, serão necessários equipamentos electro-mecânicos mais eficientes nos sistemas de produção e de distribuição, bem como no asseguramento mínimo de rupturas na cidade,  em termos de capacidade de respostas urgentes às avarias registadas.

Ainda no âmbito dos investimentos, o responsável explicou que a Estação de Bombagem de Água Bruta do Bita registou um aumento de duas bombas de água bruta que levam o líquido para a ETA  da centralidade do Kilamba, além da montagem dos balões, equipamentos eléctricos  como um novo quadro eléctrico com seis kilwalltes de capacidade, arrancadores e outros acessórios hidráulicos.

A primeira fase do Bita vai produzir 259.200 metros cúbicos de água por dia, um sistema de abastecimento de água integrado, composto por captação, tratamento, adução e distribuição, que vai ter 100 mil metros cúbicos de armazenamento, 65 quilómetros de condutas adutoras, 3.700 quilómetros de rede de distribuição.

Prevê-se criar 170 mil ligações domiciliares para abastecer 3,8 milhões de habitantes da zona sul e sudeste de Luanda, no município de Belas, distritos do Quenguela, da Vila Verde, do Cabolombo, dos Ramiros e do Morro dos Veados, assim como reforçar as zonas do Benfica e do Camama.

O segundo sistema é o Quilonga Grande novos projectos, igualmente integrado, que vai aduzir 518 mil metros cúbicos de água dia, para atender a zona norte e nordeste de Luanda, inclusive os municípios da Viana, do Icolo e Bengo e do Cacuaco. Ambos os sistemas têm uma duração de execução de 36 meses.