Kilamba24horas

Belas. Programa de Reordenamento do Comércio transferiu várias vendedoras ambulantes para mercados municipais

 Belas. Programa de Reordenamento do Comércio transferiu várias vendedoras ambulantes para mercados municipais

Mais de 253 vendedoras ambulantes do município de Belas foram transferidas  para mercados municipais, à luz do Programa de Reordenamento do Comércio (PRC), adoptado pelo Governo Provincial da Luanda em Janeiro de 2023, levando, entre outros benefícios, à viabilização do trânsito em importantes avenidas do município.

A porta-voz do PRC, Alcrésia Cavala, que prestou estas informações ao Jornal de Angola, afirmou que a inserção dos vendedores de rua em mercados municipais se deu depois de acções de sensibilização que envolveram vários operadores, no que constitui uma evidência do êxito do programa.

Os vendedores foram retirados das ruas e de locais impróprios para o comércio, sendo  transferidos para os mercados municipais das suas zonas de residência, algo que, segundo Alcrésia Cavala, é tido em conta, “porque muitos vendedores migram de um município para outro por acharem que é onde encontram mais conforto e aí permanecem”.

Alcrésia Cavala, que também é administradora adjunta para a área Política e Social da Comissão Administrativa de Luanda, anunciou que o processo está  previsto para todo o perímetro da Ponta Azul, onde no município de Belas abarca as Bombas da Pumangol e Kero, na entrada da Centralidade do Kilamba, na zona das  Salinas e Morro dos Veados.

A aplicação do PRC é combinada com a do Programa de Ordenamento de Trânsito (POT), que visa diminuir a sinistralidade rodoviária, e o Programa de Arborização de Luanda (PAL), concebido com noções ambientais.

“Apelo aos munícipes a abraçarem a causa e aos grandes armazenistas a colaborarem, porque há espaço para a implantação das operações de iniciativa privada em locais apropriados”, declarou, referindo-se aos armazéns instalados em áreas críticas da mobilidade urbana de Luanda.

Além disso, as operações devem observar o estabelecido na Lei, não podendo os comerciantes operar  como grossistas e retalhistas ao mesmo tempo.