Kilamba24horas

Mercado do Peixe dos Ramiros vai ganhar ponto de recolha de resíduos

 Mercado do Peixe dos Ramiros vai ganhar ponto de recolha de resíduos

O Mercado do Peixe, no distrito dos Ramiros, em Luanda, vai contar, nos próximos dias, com um ponto de depósito e recolha de resíduos, assim como de campanhas de limpeza regulares e acções de melhoramento do processo de salga e seca do peixe comercializado naquela zona.

A medida foi apresentada, ontem, pelo vice-governador de Luanda para o Sector Económico, durante uma mega campanha de limpeza realizada naquele mercado, em alusão ao Dia Mundial dos Oceanos, assinalado ontem.

Jorge Miguêns Augusto orientou, no final do acto, a administração local a criar condições para todas as segundas-feiras, as vendedoras e pescadores, em conjunto com a administração local, realizarem campanhas de limpeza da praia e do mercado.

Para o vice-governador, é importante manter as praias limpas e para isso é preciso uma maior colaboração das comunidades e estudantes. “As campanhas de limpeza e de sensibilização são de extrema importância para o sector”, disse, além de informar que tais iniciativas vão ser extensivas às demais zonas marítimas de Luanda, fundamentalmente aquelas onde a pesca artesanal e o comércio do peixe está presente.

Preocupação

O secretário de Estado para as Pescas e Recursos Marinhos considerou preocupante a quantidade de lixo que vai parar ao mar, tendo apontado a grande quantidade de lixo registado ontem, na praia, junto ao Mercado do Peixe, como um mal que em nada abona a área.

António da Silva sublinhou que o principal objectivo da campanha é manter o mar limpo e acautelar a conservação das espécies marinhas. “Há muito lixo em algumas destas zonas, particularmente grandes quantidades de plástico, que coloca em perigo a vida marinha”, lamentou.

Para o secretário de Estado, é necessário que se preserve, cada vez mais, a biodiversidade marinha. “Pretendemos que iniciativas como essa se estendam as demais praias, particularmente aquelas onde temos a comercialização do peixe e outros produtos, de modo a garantir maior condições de higiene, conservação desses espaços e proporcionar melhor saúde a população”, disse.