Kilamba24horas

Alexandre André é candidato a Vice-Presidente da República

 Alexandre André é candidato a Vice-Presidente da República

O jurista e deputado Alexandre Sebastião André é o candidato a Vice-Presidente da República pela CASA-CE nas eleições gerais de Agosto próximo, apurou, este domingo (30), o Jornal de Angola de fonte da coligação.

O líder da CASA-CE, Manuel Fernandes, está confirmado como candidato a Presidente da República, enquanto, entre os seis vice-presidentes da coligação, Alexandre Sebastião André foi o escolhido para ser o número 2 na lista de deputados para o círculo nacional daquela força política. Manuel Fernandes e Alexandre André são apresentados, hoje, num acto que vai marcar a abertura do ano político da coligação.

Além de presidente do grupo parlamentar da CASA-CE, Alexandre André é, igualmente, líder do Partido de Apoio para a Democracia e Desenvolvimento de Angola – Aliança Patriótica (PADDA-AP), uma das seis formações políticas coligadas.

De acordo com o programa enviado ao Jornal de Angola, no acto de hoje, deve, igualmente, ser feita a renovação do pacto de participação em coligação às próximas eleições.

A CASA-CE é composta por seis forças políticas, nomeadamente, os partidos Nacional de Salvação de Angola (PNSA), Aliança Livre de Maioria Angolana (PALMA), Pacífico Angolano (PPA), Apoio para a Democracia e Desenvolvimento de Angola – Aliança Patriótica (PADDA-AP), Democrática para o Progresso e Aliança Nacional de Angola (PDP-ANA) e o Bloco Democrático (BD), que, entretanto, já está de saída.

O BD aguarda, apenas, pelo fim da actual legislatura para a consumação de um “divórcio” que já dura há algum tempo, bem como o cumprimento do acordo firmado com a CASA-CE nas vésperas das eleições de 2017.

O partido liderado por Filomeno Vieira Lopes é um dos integrantes da Frente Patriótica Unida, um projecto de coligação de iniciativa da UNITA, com vista às eleições deste ano. No último pleito eleitoral, a CASA-CE elegeu 16 deputados, conservando o estatuto de terceira maior força política no Parlamento, adquirido nas eleições anteriores, quando conseguiu a metade daquele número.

Entretanto, em 2019, oito dos 16 deputados da CASA-CE romperam com a então direcção, na sequência do afastamento do líder fundador, Abel Chivukuvuku, por alegada “quebra de confiança política”. Os oito parlamentares, entre os quais estão os nomes de Lindo Bernardo Tito e Leonel Gomes, passaram então a independentes.
Ao assumir as funções, o actual presidente, Manuel Fernandes, prometeu trabalhar para a união da CASA-CE e fazer de tudo para devolver a mística deixada por Abel Chivukuvuku.