Kilamba24horas

Pavilhão de Angola na Expo recebe 300 mil visitantes em três meses

 Pavilhão de Angola na Expo recebe 300 mil visitantes em três meses

O pavilhão de Angola na Exposição Internacional nos Emirados Árabes Unidos (Expo Dubai 2020) recebeu, entre 1 de Outubro e 31 de Dezembro do ano findo, cerca de 300 mil visitantes, revelou aos jornalistas o director do espaço, Kahina Ferreira.

Adiantou que o espaço recebe diariamente uma média de três mil visitantes, pelo que se estima que até meados deste mês visitem o pavilhão de Angola cerca de 500 mil pessoas.

O número mais elevado de visitas que o pavilhão nacional recebeu, de acordo com o seu director, foi de 30 mil pessoas, a 2 de Dezembro, em que se comemorou o Dia Nacional dos Emirados Unidos, uma vez que as entradas ao recinto da Expo Dubai 2020 foram gratuitas.

Para Kahina Ferreira, o dia em que o Pavilhão de Angola recebeu menos visitantes, um total de duas mil pessoas, foi a 22 de Dezembro, Dia Nacional de Angola, devido a cerimónia, presidida pelo Chefe de Estado angolano, João Lourenço. “O dia da semana em que o pavilhão de Angola recebe mais visitantes é quinta-feira, com um ‘record’ de seis mil visitantes de várias nacionalidades”, afirmou Kahina Ferreira.

De acordo com o director do pavilhão, no espaço nacional na Expo Dubai 2020 os visitantes podem ver como a história de Angola e as suas inovações tecnológicas estão intimamente ligadas. “O pavilhão centra-se no povo angolano lunda (cokwe) e na sua relação com a modernidade, utilizando símbolos como um grande papagaio chamado Toje, que simboliza a liberdade de pensamento. Esse é um dos símbolos que o pavilhão usa para reintroduzir a arte de contar histórias”.

O área de educação no pavilhão, disse, apresenta oportunidades modernas para o povo angolano, exibindo o programa nacional para educar alunos interessados na indústria aeroespacial como parte do seu projecto para promoção de pesquisa espacial. “Inclui a oportunidade de participar num instituto espacial de tecnologia de maneira gratuita”.

A cultura é uma peça chave do pavilhão, nesta edição da Expo, com espectáculos em que músicos angolanos interpretam diversas músicas, entre clássicas e tradicionais.

O Pavilhão de Angola é uma homenagem à tradição e ao futuro da inovação. Apresentando a geometria Sona, a antiga arte dos desenhos na areia usada para transferir conhecimento entre gerações, a sabedoria tradicional é usada para mostrar, também, maneiras inovadoras de repensar os problemas locais e globais.