Kilamba24horas

Nigeriano morto na rua em Itália. Houve quem gravasse mas ninguém agiu

 Nigeriano morto na rua em Itália. Houve quem gravasse mas ninguém agiu
Homicídio em plena luz do dia está a chocar Itália. Crime foi gravado e houve quem gritasse para o agressor parar, mas ninguém fez nada.
Um homem de 39 anos, um vendedor de nacionalidade nigeriana, foi morto na rua na sexta-feira, dia 29 de julho, às mãos do italiano Filippo Claudio Ferlazzo, 32 anos, já preso.

Além da inação dos populares, houve ainda quem gravasse o sucedido, e até quem gritasse para que o agressor parasse, mas ninguém agiu para pôr termo à agressão brutal.

Alika estava na rua Umberto I, centro de Civitanova Marche, um ponto turístico na costa do Adriático, quando foi atacado pelo italiano por ter feito um comentário sobre a namorada de Filippo.

Segundo os jornais italianos, esse comentário foi o gatilho para a discussão e consequentes agressões. O italiano desferiu vários golpes com uma muleta e atirou Ogorchukwu ao chão. De seguida, colocou-se em cima deste e espancou-o até à morte.

Charity Oriachi, viúva da vítima disse querer “justiça”. “Tudo o que eu quero é justiça. Justiça para meu marido. A Itália não me deixe sozinha”, disse em lágrimas ao jornal La Reppublica.

A mulher esteve presente na manifestação organizada pela comunidade nigeriana na cidade de Marche.