Kilamba24horas

Media Claque apresenta Gala Awards 2022

 Media Claque apresenta Gala Awards 2022

Os melhores futebolistas angolanos , entre profissionais e amadores, nas mais distintas classes, serão distinguidos no próximo dia 14 de Janeiro, pela Claque Magazine Awards 2022, cujos prémios monetários serão mais abrangentes em relação ao ano passado.

A informação foi avançada ontem,  pelo director da organização, Paulo de Angola, no final da conferência de imprensa que decorreu nas instalações da Galeria dos Desportos, na Cidadela Desportiva.

“A entrada de nomes de personalidades anónimas é outro destaque, dentro do programa de inclusão social , com praticantes que estão longe dos holofotes do futebol nacional. Procuramos olhar um pouco além do Girabola  de modo a incentivar aquilo que têm estado a desenvolver”, aclarou Paulo de Angola.

Eis as 12 categorias: Onze do Ano,  Jogador do Ano, Jogador Revelação, Treinador do Ano, Peladeiro do Ano (futebol feito nas comunidades),  Mais Popular, Jogador na Diáspora, Dirigente do Ano, Árbitro do Ano, Árbitro Assistente do Ano, Jogador do Ano Futsal e Comentador do Ano.

Das 12, quatro vão a votação popular que será feita através da página oficial da Claque Magazine e dos serviços de sms da operadora de telefonia móvel Movicel. São elas:  Jogador Revelação, Comentador do Ano,  Peladeiro do Ano e  Mais Popular. As demais estarão a cargo do corpo de jurados.

Durante a sessão de perguntas e respostas, os participantes elogiaram a iniciativa que enaltece os fazedores do desporto angolano e receberam sugestões de categorias que deviam fazer parte, na óptica destes, com realce para os técnicos de formação e critérios para a indicação dos nomeados.

A ausência do futebol feminino, desta segunda edição, foi explicada por Paulo de Angola. A inexistência de uma competição da classe a nível nacional foi a justificação encontrada.

“A luz daquilo que verificamos na última edição, a prova nacional que teve lugar no Lubango, reuniu maioritariamente atletas do futsal. Não é um facto novo para ninguém. Por essa razão, sentimo-nos limitados para fazer uma categoria voltado ao futebol feminino. No entanto, vamos trazer a classe nesta gala, mas entre os homenageados”, aclarou o director.

Por outro lado, Paulo de Angola entende que não há qualquer necessidade de se incluir atletas da formação, porquanto estão legíveis atletas a partir dos 17 anos, podendo ou não estar na alta competição.

“A Claque Magazine Awards não é um avento novo, é uma réplica daquilo que acontece em várias partes do mundo, e não sei se temos em Angola um exemplo concreto que tem premiado o futebol de formação. Temos de tentar perceber os conceitos da FIFA e FAF para ver até que ponto é viável estaríamos a extrapolar, apesar de sermos autónomos”, concluiu.

O evento está orçado em 16 milhões de kwanzas, mas o valor poderá ser elevado faça a comparticipação dos patrocinadores do ponto de vista das premiações, ainda de acordo com Paulo de Angola.

As categorias estão associadas a uma marca e será do critério do patrocinador definir o valor para cada uma delas.